Skip to main content

Uma empresa ou organização em que as hierarquias e departamentos são estabelecidos de forma clara e objetiva, possibilita um melhor fluxo de trabalho e comunicação entre os integrantes. Isso porque, é possível ter uma macro visão de todas as pessoas que compõem essa rede, tais como o CEO (Sigla para Chief Executive Officer que significa Diretor Executivo – cargo com a maior autoridade na hierarquia de uma empresa), gestores, coordenadores e demais colaboradores. 

É justamente este o intuito de um organograma: representar visualmente a estrutura interna de uma empresa, seja em formato de gráfico ou diagrama. Com ele, é possível entender quais são os cargos ocupados e como eles estão distribuídos nos setores existentes. 

Bom, deu para perceber que o organograma é uma ferramenta muito útil no mundo empresarial. Quer saber mais? Leia o conteúdo e descubra novos conceitos! 

Navegue e aprenda mais sobre o organograma: 

O que é um organograma?

O organograma pode até parecer uma invenção atual, mas se engana quem pensa que ele surgiu recentemente. A ferramenta teve registro em 1855, quando Daniel McCallum, um superintendente geral ferroviário, e o seu amigo, o engenheiro civil George Holt Henshaw, elaboraram um diagrama ilustrado da Estrada de Ferro de Nova York e Erie. 

Mas o termo “Organograma”, só foi utilizado de fato, 60 anos depois. Em 1914, o engenheiro de consultoria, Willard C. Brinton, fez uma citação do termo em seu livro didático, Métodos Gráficos para Apresentação de Fatos. Fora da engenharia, os organogramas foram adaptados para ilustrar e organizar diferentes áreas de pequenas e grandes empresas. 

Eles podem ser comparados à estrutura de uma árvore genealógica, pois são compostos por símbolos como círculos, retângulos e caixas ou até fotos que contêm, cada uma, o nome do indivíduo e cargo que ele ocupa, como CEO, vice-presidente, diretor, coordenador, analista, auxiliar, estagiário, entre outros. Esses símbolos são conectados por linhas ou elos, demonstrando a qual nível cada um está vinculado,  tendo uma maior interação e prestação de contas. 

Assim, essa representação visual torna palpável toda configuração de pessoas, cargos e departamentos que compõem a empresa. Organogramas também podem ser chamados de diagramas ou gráficos hierárquicos. Independente da nomenclatura, a função principal é: apresentar a organização interna de uma empresa por meio de uma estrutura visual. 

Vale destacar, que esse tipo de ferramenta é útil não só para a gestão da empresa, mas para todos os colaboradores. Isso porque promove uma comunicação mais assertiva, fortalece a cultura organizacional e traz mais clareza sobre as funções existentes, facilitando possíveis promoções internas. 

Principais modelos de organograma

Organograma vertical (linear)

O organograma vertical ou linear é o mais comum. Nele, as funções estão dispostas de cima para baixo conforme o grau de importância, formando uma pirâmide. Dessa forma, o CEO ou o presidente estará no topo da hierarquia, enquanto gestores, supervisores, analistas, assistentes e estagiários estarão em níveis mais baixos. 

Organograma horizontal

Diferente do organograma vertical, em que a hierarquia acontece de cima para baixo, o modelo horizontal é projetado para a lateral. Assim, os níveis são distribuídos de forma crescente, da esquerda para direita. Esse formato possibilita que o foco maior esteja sob os setores e departamentos da empresa, trazendo mais autonomia para a equipe nas operações e tomada de decisões. 

Organograma circular (radial)

O organograma circular, também chamado de radial, busca não só valorizar o trabalho em equipe, mas também diminuir as diferenciações entre os cargos. Por isso, os  colaboradores estão dispostos lado a lado, formando um círculo. Já no centro está a figura do CEO ou presidente da empresa. 

Organograma matricial

O organograma matricial foi pensado para organizar de forma visual as equipes multifuncionais, isto é, os colaboradores em diferentes frentes de atuação. 

Por conta dessa funcionalidade cruzada, os integrantes da equipe trabalham em parceria com pessoas de outros setores e se reportam a mais de um gerente ou gestor. 

De modo geral, este modelo tende a ser mais utilizado em projetos temporários ou quando a dinâmica da empresa é mais dinâmica, misturando departamentos e equipes diferentes. Se assim for, o organograma vai reproduzir os grupos de trabalhos determinados de acordo com cada projeto planejado.

Qual a função de um organograma?

Independente do modelo escolhido, os organogramas possibilitam mostrar as relações entre os diferentes departamentos, cargos e funções. Suas principais funções incluem trazer clareza e transparência à estrutura organizacional, eliminar ruídos na comunicação interna, distribuir as responsabilidades e atribuições de cada setor e identificar a cadeia de comando na empresa. 

Além disso, ele também funciona como um grande instrumento de gestão para avaliar a eficiência e a eficácia dos processos organizacionais. Vale ressaltar ainda, que o organograma não é exclusivo para o uso empresarial, ele também pode ser utilizado por clubes, associações, igrejas, grupos voluntários, times esportivos, hierarquia militar e até mesmo árvores genealógicas.

Abaixo, veja de forma mais detalhada como o organograma pode ser aproveitado:

  • Estimular a produtividade: quando os departamentos, cargos e funções de uma empresa estão bem estabelecidos, cada colaborador possui mais direcionamento em suas tarefas, aumentando não só a produtividade individual, mas de todo o time.  
  • Otimizar a comunicação interna: a ferramenta ajuda a identificar quem é o profissional responsável por determinada função ou setor, proporcionando uma comunicação interna mais eficiente e direta. Dessa forma, os funcionários sabem a quem contactar quando necessário. 
  • Integrar a equipe: a integração da equipe é consequência de uma comunicação interna bem estruturada, já que cria-se um ambiente mais colaborativo e com maior proximidade entre as pessoas. 
  • Plano de carreira e transparência: Com a ferramenta, os gestores junto ao departamento de recursos podem realizar uma análise sobre como os colaboradores podem evoluir  dentro da empresa, otimizando o desenvolvimento e a gestão das pessoas. Sem contar o fato de demonstrar transparência com o funcionário. Tendo conhecimento dos cargos, é uma oportunidade da pessoa se preparar para possíveis promoções. 
  • Mapear processos: Com um organograma, é mais fácil visualizar as incoerências na estrutura da empresa, ajudar a criar melhorias e aperfeiçoar processos. 
  • Planejamento de recursos: Com base na estrutura e nas habilidades atuais da equipe, é muito mais simples identificar áreas com falta de recursos ou profissionais. Ou vice-versa, reconhecendo onde há excesso de pessoas e baixa produtividade. 

Como fazer o organograma de uma empresa?

Agora que você já entendeu como um organograma funciona e quais são os principais modelos, deve estar se perguntando “Mas como eu crio um organograma?”. Essa é a hora de colocar a mão na massa e para isso, separamos um passo a passo de como fazer. 

1° Passo 

Entenda quais são os objetivos que a empresa deseja atingir e como o organograma pode ajudar. A ferramenta será utilizada somente como um documento interno para expor a estrutura da empresa? Será para a liderança identificar o que precisa ser melhorado? Ou será um mecanismo para apresentar um plano de crescimento da empresa para possíveis investidores? 

Depois que todas essas questões estiverem esclarecidas, verifique qual formato está mais alinhado com os objetivos propostos. Ou seja, se é mais viável utilizar a versão vertical ou a horizontal, por exemplo.

2° Passo 

Nesta etapa você irá reunir todas as informações relevantes para a elaboração do organograma. Isto inclui o mapeamento de todos os departamentos, dos colaboradores e das funções e responsabilidades de cada um deles dentro da empresa.

3° Passo

Agora, chegou o momento de dar vida ao projeto. Criar a estrutura gráfica de um organograma pode ser uma tarefa complexa, especialmente se você não possuir habilidades com softwares de design gráfico. Se este for o caso, é possível usar ferramentas digitais para criar o seu organograma. 

Existem várias plataformas online disponíveis no mercado desenvolvidas justamente para a criação desse tipo de ferramenta. Entre alguns exemplos podemos citar:

  • a Miro é uma plataforma que funciona como lousa digital, permitindo a criação de diferentes projetos. É possível utilizá-la pelo formato livre ou por meio de templates editáveis. A ferramenta conta com versões gratuitas e pagas;
  • a plataforma da Lucidhart oferece diversos recursos gráficos para facilitar a diagramação do organograma. Com ela também é possível utilizar a vinculação de dados para sobrepor métricas importantes em diagramas. Outra opção é usar a visualização automática para gerar organogramas, diagramas ER, entre outros. O Lucidchart oferece planos gratuitos e pagos; 
  • com a Factorial as equipes de RH podem elaborar organogramas personalizados para suas empresas de forma prática e simples. O Factorial é gratuito por 14 dias;
  • a Visme oferece modelos editáveis de organogramas. A ferramenta permite personalizar o conteúdo, alterar as linhas e formas do diagrama necessárias e baixar ou compartilhar seu produto final. A visme disponibiliza desde o plano básico na versão gratuita até outros planos pagos com mais recursos;
  • a Creately é um software online utilizado para a criação de diferentes tipos de organogramas. Os dados (itens) podem ser visualmente gerenciados, movidos, agrupados de acordo com a sua necessidade. A ferramenta conta com a versão gratuita e paga;
  • Com a plataforma da Venngage, você pode escolher os modelos e layouts disponíveis e, em seguida, personalizar o seu organograma com base em suas preferências. A Venngage disponibiliza planos gratuitos e pagos; 
  • o Canva é uma plataforma de design gráfico que permite a criação de diversos conteúdos e formatos visuais, desde currículos até posts para redes sociais. Com a ferramenta, você pode criar um organograma através de templates gratuitos ou pagos. 

4° Passo

Após a escolha do software ou plataforma para você trabalhar, defina a identidade visual do seu projeto (paleta de cores, tipografia, logomarca, etc)  e quais serão os ícones, símbolos e formas utilizados. Adicione os funcionários, agrupe as equipes e defina as relações e a liderança para traçar os elos entre todos os níveis. 

5° Passo

Depois que tudo estiver pronto, envie o projeto para os gestores das equipes e o setor administrativo conferirem todas as informações. Essa fase é muito importante, pois irá garantir que o organograma esteja condizente com a realidade da empresa. 

Após isso, você já pode compartilhar a ferramenta com todos os colaboradores da empresa. Não se esqueça de manter o organograma sempre atualizado. Sempre que houver alguma mudança no quadro de funcionários, desligamento, contratação ou promoção, é essencial fazer a alteração imediatamente. 

Conclusão

E aí, conseguiu entender o que é um organograma empresarial? Neste post, vimos como a ferramenta pode contribuir para a transparência entre empresa e colaborador, alinhar expectativas, acertar o fluxo de trabalho e otimizar a comunicação interna. Um organograma pode, inclusive, evitar o chamado quiet quitting”, traduzido do inglês: demissão ou desistência silenciosa. 

Saiba mais sobre este assunto em: Quiet quitting: o que é e como evitar um ambiente ruim

Agora que você já entendeu como um organograma  funciona, utilize esse post como base e continue estudando. Aproveite todas as dicas para você criar um organograma que mais tem a ver com a sua empresa. 

Dúvidas frequentes:

Quais são os principais tipos de organograma?

Os principais tipos de organograma são: 

  • Organograma vertical, clássico ou linear;
  • Organograma horizontal;
  • Organograma circular ou radial;
  • Organograma matricial.

Quais são as características de um organograma?

Algumas características importantes de um organograma são:

  • Hierarquia;
  • Linhas de reporte e supervisão;
  • Departamentos e setores;
  • Fluxo de comunicação;
  • Posição e papel dos funcionários. 

Como fazer um organograma?

Para fazer um organograma, siga os seguintes passos:

 

  1. Identifique as unidades e/ou departamentos da empresa, ou organização;
  2. Defina os cargos e funções de cada área;
  3. Hierarquize a estrutura, definindo quem reporta a quem. Isso pode ser representado com caixas de diferentes tamanhos;
  4. Escolha um modelo de organograma; 
  5. Aplique os símbolos adequados;
  6. Desenhe o organograma;
  7. Envie o resultado para a equipe!